Analise Ergonômica Do Posto De Trabalho!

 

Como É Realizada A Análise Ergonômica Do Posto De Trabalho?

 

A analise ergonômica do trabalho (AET) é o conjunto de medidas que têm como padrão avaliar, de maneira quantitativa e qualitativa, todos os riscos ergonômicos que existem nos ambientes de uma empresa, sejam elas nas atividades desempenhadas pelos funcionários e ou nos próprios equipamentos de trabalho.

 

A analise é necessária para que o ambiente de trabalho seja adequado de forma correta para a execução das atividades laborativas dos funcionários e assegurar a empresa de possíveis problemas futuros.

 

Dentro dessas condições que devem ser avaliadas, é possível dividir a analise ergonômica em:

 

  1. Física: esforço, força, movimentos repetitivos, postura inadequada;
  2. Ambiental: ruídos, calor e vibrações;
  3. Cognitiva: carga mental do trabalho, memória, tomada de decisão, estresse;
  4. Organizacional: trabalho em turno, hora extra, quantidade de trabalhador inadequada.

 

Todos esses pontos devem ser avaliados milimetricamente para o bem do trabalhador e dos setores. Sempre em busca do bem-estar e da saúde dos colaboradores.

 

Como é Feita a Analise Ergonômica?

Analise Ergonômica

O profissional especializado em ergonomia irá distinguir os problemas do ambiente e propor soluções para consertar os pontos negativos que estão causando o desconforto no dia a dia dos funcionários.

 

Além disso, a AET também poderá prevenir acidentes de trabalho e garantir maior produtividade entre os trabalhadores para a empresa com apenas algumas modificações.

 

Nas duas situações, equipe e organização acabam ganhando quando a analise ergonômica do posto de trabalho é bem feita e eficaz.

 

Para isso, a empresa passa por uma avaliação em 3 fases:

 

Análise ergonômica da demanda e da tarefa:

 

Fase I:

 

Tem como ponto principal verificar cada ambiente físico da empresa e as condições posturais e antropométricas.

 

Ex.: Como um funcionário trabalha, sentado ou em pé, e se o local oferece as condições ideais para o desempenho das atividades com conforto e segurança.

 

Análise dos aspectos psicológicos:

 

Fase II:

 

Visa identificar se existe algum tipo de ambiente que possa danificar a condição mental e moral do funcionário.

 

Assim sendo, o profissional  de ergonomia irá especificar o perfil da equipe e analisar se mudanças de cargos, ou outras medidas vão ser necessárias.

 

Análise ergonômica das atividades:

 

Fase III:

 

São identificados os serviços realizados por cada profissional dentro da empresa, ou seja, quais atividades estão de acordo e também quais são os trabalhos que demandam mais entrega.

 

Depois de realizar todos os processos, o documento final da AET deve respeitar uma ordem de metodologias para evitar informações falsas que possam intervir no resultado, principalmente por estar sendo avaliada uma empresa e suas as condições de trabalho.

 

Veja os Passos que Devem Ser Seguidos!

 

Primeiro:

 

  • Identificar Empresa;
  • Setor;
  • Posto de trabalho;
  • Data da analise.

 

Segundo:

 

  • O especialista em ergonomia do trabalho conversa com os trabalhadores para ouvir as possíveis queixas do trabalho.
  • É necessário uma visão amplas das reclamações para detectar a principal fonte de estresse do trabalhador.

 

Terceiro:

 

  • Identificar os horários dos funcionários;
  • Pausas previstas, como almoço, reunião, DDS;
  • Ginástica laboral (descobrir qual profissional está coordenando).

 

Quarto:

 

  • Meta de produção por dia e por hora;
  • Condições ambientais.

 

Quinto:

 

  • Formação complementares (queixas diárias);
  • Limitação física.

 

Sexto:

 

  • A demanda;
  • Qual o motivo está fazendo o contratante realizar a análise? (perícia, novo projeto).

 

Sétimo:

 

  • Descrição da atividade.

 

Esses são alguns pontos e questões que podem ajudar a definir a analise ergonômica do posto de trabalho.

 

Depois das definições realizadas, serão efetuadas melhorias para solucionar os pontos negativos da empresa.

 

Todas Empresas Precisam Passar Pela Analise Ergonômica?

 

Exclusivamente, todas as empresas que exercem atividades que podem colocar a integridade física do trabalhador em risco, como levantamento e transporte de mercadorias ou outros tipos de serviços que exijam um esforço maior do trabalhador, devem oferecer uma analise ergonômica do trabalho.

 

A AET também pode analisar sobrecarga que podem ocorrer durante o dia a dia do funcionário, por exemplo no pescoço, ombros, dorso e membros tanto inferiores como superiores.

 

Além disso, somente profissionais especializados em ergonomia podem assinar o laudo da AET, que será declarado pelos órgãos competentes.

 

No entanto, a analise pode ser realizada tanto por profissionais de fisioterapia, como engenheiros de segurança, educadores físicos ou médicos do trabalho.

 

Benefícios da Analise Ergonômica do Posto de Trabalho

 

Quando a analise ergonômica do posto de trabalho é efetuada de forma exemplar, pode-se esperar um ambiente de trabalho mais confortável e seguro para os trabalhadores.

 

O que gera uma confiança maior entre o empregado e o empregador, devido a importância exclusiva com o bem-estar das pessoas que estão todos os dias executando suas atividades laborativas dentro do ambiente de trabalho.

 

Em conclusão, o principal benefício de realizar uma avaliação ergonômica do trabalho é a criação de um ambiente mais confortável e seguro para todos os profissionais.

 

Além disso, conta como um documento oficial que pode ajudar a empresa em eventuais ações trabalhistas movidas por antigos funcionários insatisfeitos.

Sendo assim, a analise ergonômica do posto de trabalho é recomendada para toda empresa que se preocupa em preservar a sua integridade e zela pelo o bem-estar de seus funcionários.

 

2019-08-22T19:48:09+00:00
×